Disfunção Erétil ou Impotência Sexual: Tudo Sobre

Inadequações sexuais: classificação

O homem pode ser acometido por diversas inadequações sexuais. O primeiro grupo diz respeito aos distúrbios do desejo: hiperatividade, hipoativide e aversão sexual. O segundo grupo se refere aos distúrbios da ejaculação: ejaculação prematura, retardada, retrógrada e anejaculação. Já os distúrbios do orgasmo são representados pela anorgasmia e pelo orgasmo tardio. Existem ainda os distúrbios da sensibilidade: hipossensibilidade, hipersensibilidade, e dor durante o coito. Por fim, tem-se os distúrbios de ereção, dentro do qual está a disfunção erétil, que em grande parte dos casos é a inadequação sexual que mais incomoda os indivíduos, pois, uma vez que ela aconteça, todas as demais ações sexuais do homem ficam comprometidas.

Disfunção erétil: o que é

disfuncao-eretil-o-que-e

A disfunção erétil pode ser definida como a dificuldade persistente para obter e/ou manter uma ereção peniana suficiente para iniciar e completar um coito. Trata-se de um fenômeno de origem multifatorial, já que um grande número de causas e ocorrências estão envolvidas na disfunção erétil. O problema pode prejudicar inteiramente a saúde e a qualidade de vida do paciente afetado.

O futuro da disfunção erétil no mundo

A disfunção erétil é um problema progressivo e que tende a aumentar no mundo inteiro. Em alguns continentes, os casos de disfunção erétil estão propensos a duplicarem, enquanto em outros eles poderão até mesmo serem triplicados. Logo, trata-se de um problema muito sério e que traz consequências graves à saúde e à autoestima do homem e de sua parceira.   Dessa forma, a disfunção erétil é um problema sério de saúde mundial.

Algumas estatísticas sobre a disfunção erétil

Do ponto de vista da prevalência da disfunção erétil, ela é extremamente prevalente. Se forem considerados todos os homens do planeta, existem cerca de 100 milhões deles que apresentam algum grau de disfunção erétil. Isso significa que existem 100 milhões de homens tentando ter atividade sexual, mas sem sucesso. Calcula-se que, nos Estados Unidos, a disfunção erétil afeta até 30 milhões de homens, o que é quase coincidente com os dados levantados pelo Reino Unido e França, países nos quais em torno de 30 a 40% dos homens com idade sexualmente ativa exibe algum grau de disfunção erétil.

Segundo um estudo de Massachusetts, Estados Unidos, mais da metade (em torno de 52%) dos homens em idade sexualmente ativa do país já apresentaram algum grau de disfunção erétil, que pode ser completa, moderada, ou mínima. Com relação ao Brasil, também existe um estudo realizado sobre o assunto, inclusive publicado em uma conceituada revista internacional. A referente pesquisa demonstrou que o índice de prevalência da disfunção erétil em solo brasileiro é alta, embora seja inferior se comparada a dos americanos, a prevalência é considerada elevada: 47%. Portanto, quase a metade dos homens brasileiros apresentam algum nível de disfunção erétil.

A disfunção erétil no Brasil é mais prevalente nos homens com idade mais avançada. O problema se manifesta com mais frequência em indivíduos com idade superior a 40 ou 50 anos, e a gravidade dessas manifestações é proporcional ao avanço da idade dos homens afetados.

Leia o texto a seguir para saber mais sobre a disfunção erétil psicológica.

SITES PARCEIROS

REMÉDIO PARA IMPOTÊNCIA

xtrasize-experimente
© Copyright 2015 Disfunção Erétil. Todos os Direitos Reservados.
Aviso importante: As informações contidas neste site não devem nunca substituir orientações médicas. Caso haja dúvidas, consulte um médico.
Não nos responsabilizamos pelo mal uso das informações contidas em nossas páginas.